Os Propósitos de Deus na Morte

Eis as palavras que Jó declarou a Deus, quando o ouviu falar de seu extraordinário poder:

Bem sei que tudo podes, e nenhum dos teus planos pode ser frustrado. (Jó 42.2).

 Deus apresentou a Jó o seu extraordinário poder, lembrando-lhe de dois grandes animais (provavelmente animais já extintos hoje). Como Deus os criou fortes e imponentes. Diante das declarações do poder de Deus, Jó não pode mais suportar as argumentações em favor de si mesmo e da sua justiça própria. Jó reconheceu que Deus é o Todo-Poderoso: “Bem sei que tudo podes”.

 O mais extraordinário é que Jó passa a fazer declarações da sabedoria de Deus em seus propósitos e do poder de Deus em executar à risca todo o seu plano como lhe agrada. Propósito é a mesma coisa que desígnio, plano ou vontade. Tudo que Deus faz, ele o faz segundo o seu propósito. Isso nos assegura que não existe acaso na vida. Não existem ‘coincidências’ como as pessoas assim acreditam em alguns acontecimentos. Tudo segue uma direção pré-estabelecida pelo Criador. Todo o propósito de Deus é perfeito, e até mesmo aqueles que nos espantam, são traçados de modo que o bem pode ser visto ou derivado dele.

 Tudo que acontece tem um propósito. Como igreja local, nos últimos dois meses nos deparamos com a triste realidade de constatar uma das nossas amadas irmãs padecendo diante de uma terrível enfermidade. Por que Deus permite que uma de suas preciosas ovelhas sofra uma situação como essa? Qual o propósito de Deus com isso?

 Muitas coisas nos foram reveladas nesta enfermidade: 1º) Deus foi glorificado na doença. Durante todo o tempo nos deparamos com uma irmã confiante na força do seu Deus. Vimos uma mulher se entregar completamente ao seu Deus e repousar nele. Vimos um vida preciosa se esvaindo, contudo, sem jamais deixar de glorificar o seu Deus. Vimos uma mulher que não murmurou e nunca resmungou, antes, suportou pacientemente a vontade de Deus. Deus foi glorificado na vida e na morte da irmã Ana Clara. 2º) um outro propósito de Deus em dadas circunstancias, é salvar pecadores. No curso da enfermidade, um marido leal se voltou para Jesus Cristo e o reconheceu como salvador. Confiou nele: orou, meditou em sua Palavra e aguardou o desfecho com paciência. 3º) Uma multidão de almas pode ouvir o testemunho de uma mulher cristã e perceber a sua fé. No funeral, muitas almas foram chamadas a imitar o exemplo de vida e depositar toda a fé e confiança em Jesus Cristo.

 Ainda assim, nem tudo nos está revelado. Muitos dos propósitos de Deus sobre a enfermidade e a morte de nossa irmã ainda nos são encobertos. Mas uma coisa temos certeza: “sabemos que todas as coias cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que foram chamados segundo o seu propósitos” (Rm 8.28). Tudo que aconteceu, aconteceu de tal modo, que foram para o bem de nossa irmã e o nosso. A Deus a honra e a glória!

Pr. Marcus Paixão

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s