O papel da família na educação cristã: o exemplo de Timóteo

Somos parte de uma família. Se você é esposo ou esposa, pai ou mãe, filho ou filha (não importa o papel que você está desempenhando no momento), você é um membro da família e tem grandes responsabilidades. Na formação de bons cidadãos é necessária que a família participe ativamente da educação de seus membros. Na formação cristã, e isso é ainda mais necessário, visto que somos impulsionados  ao pecado constantemente. A família é vital na boa formação cristo.

Observe o pastor Timóteo, a quem o apóstolo Paulo estimava tanto. Timóteo teve a graça de ter uma avó e uma mãe que conheciam a Bíblia e zelaram por educá-lo desde cedo nos caminhos santos de Deus. Paulo relembra que a fé de Timóteo, primeiramente foi observada em sua avó e sua mãe: “… pela recordação que guardo de tua fé sem fingimento, a mesma que, primeiramente, habitou em tua avó Lóide e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também, em ti.” (2 Tm 1.5). A menção feita a avó e a mãe de Timóteo, como que tendo crido no evangelho primeiramente que Timóteo, indicam que o jovem pastor foi educado em um lar que honrava o ensino da Palavra de Deus.

Sejam nossos filhos, ou conjugue, ou irmãos, nós temos o dever de ensinar-lhes, com dedicação, a Bíblia. Mais uma vez, olhando para a família de Timóteo, vemos que havia uma preocupação e uma dedicação para que ele conhecesse a Deus e o amasse, por isso, desde cedo, na sua infância, ele foi ensinado a cerca da Bíblia: “Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de quem o aprendeste  15 e que, desde a infância, sabes as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus.” (2 Tm 3.14-15). A expressão “desde a infância” aponta para o cuidado que sua família lhe dedicou.

Penso em nossos dias, em nossas famílias. Temos sido zelosos em ensinar aos nossos parentes a Bíblia? Temos nos preocupado com eles? A verdade é que temos falhado num ponto crucial. Temos deixado de ensinar nossos filhos e eles estão crescendo sem conhecer a Deus e suas ricas promessas; temos negligenciado ensinar nosso cônjuge, por isso, os conflitos são inevitáveis. Sempre culpamos o mundo, o sistema ante cristão que nos envolve. Esquecemos de olhar a nossa própria falha. Chamo de “a Síndrome de Eva”, pois em lugar de reconhecer que temos falhado com nossa família, preferimos tirar a culpa de nossos ombros e lançá-la sobre “o mundo” ou “o diabo” ou até mesmo sobre a própria família.

O fato é que a responsabilidade é nossa. Nós mesmo seremos cobrados. Como mudar esse quadro? Algumas dicas: 1. Retome a oração em família; 2. Retome o culto doméstico diário; 3. Faça reflexões bíblicas e analise seu dia a dia à luz das Escrituras; e, claro, 4. Reconheça sua falha. Deus o abençoe!

Pr. Marcus Paixão

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s