O incomparável Jesus Cristo

Para muita gente existe uma guerra sendo travada nas regiões celestiais. De um lado está Jesus Cristo e seu exército de anjos; do outro lado está Satanás e seu exército de anjos caídos. Verdadeiramente existe uma batalha espiritual sendo travada. O grande erro está no fato de as pessoas acreditarem que Satanás é tão poderoso quanto Jesus Cristo, que é o Cordeiro de Deus e o Leão de Judá.

A idéia de que Satanás é tão poderoso quanto Jesus é uma espécie de platonismo no cristianismo. Platão ensinava um dualismo entre poderes iguais, que regiam o mundo: o mal e o bem. Uma outra distorção é a idéia de que Satanás é irmão de Jesus, portanto, divino e poderoso como ele. Essa idéia é ensinada pelos Mórmons. Assim, o erro teológico  vem invadindo a vida de muitos cristãos, que passaram a confiar em Jesus desconfiando. Temem que Satanás possa tragá-los e Deus não possa impedí-lo, como se o Senhor Jesus não fosse o Rei supremo e Soberano do Universo. Pessoas andam desesperadas procurando ajuda porque acreditam que o Diabo tem impedido que Deus cure uma enfermidade, ou impedindo uma determinada benção de Deus. E assim vêem Satanás tão poderoso quanto o Senhor Jesus.

As Escrituras nos ensinam algo bem diferente. O Deus trino é o Senhor de tudo e de todos, o único que é Todo-Poderoso. Aprendemos que é Deus quem reina. “O SENHOR reina” (Salmo 93.1a). Logo nos primeiros capítulos, vemos Deus amaldiçoando a Satanás (que era a  serpente) com a promessa de sua condenação eterna. Tal promessa é que o descendente da mulher (Jesus) “lhe esmagará a cabeça” (Gn 3.15). A limitação do Diabo é tanta, que para ele atuar no mundo, Deus precisa autorizar (Jó 1.12; 2.6,7). Lutero já disse que “o Diabo é o Diabo de Deus”, referindo-se à completa autoridade e domínio que o Senhor tem sobre ele. Não apenas Deus declara isso nestas passagens e em tantas outras, mas os próprios anjos do Diabo declaram sua desgraça e reconhecem todo o poder e senhorio de Jesus Cristo sobre eles. Em Lucas, quando Jesus se depara com um homem endemoninhado, tais demônios se ajoelham em reconhecimento à Ele e suplicam por sua misericórdia: “ Rogo-te que não me atormentes” (Lc 8.28). Mas não apenas os anjos caídos, que aliás, foram expulsos da presença de Deus, mas o próprio Satanás, o maioral dos demônios, reconhece o Senhorio de Jesus. Diante de suas mentiras, Jesus o repele com uma só palavra: “Retira-te Satanás!” (Mt 4.10), e ele foge da presença do grande Rei, cujo poder é infinito.

Ora, se Jesus, em seu estado de humilhação teve o mais completo controle e poder sobre o Diabo; se, revestido da figura humana, Jesus demonstrou sua autoridade, que diremos agora, glorificado e assentado à direita no Trono de Deus Pai? Satanás, diante de Jesus é tão moribundo e miserável, tão insignificante, que Isaías nos diz que o Senhor Jesus “com o sopro dos seus lábios matará o perverso” (Is 11.4).

Jesus Cristo é incomparável! Ele é o Senhor! Nele deve está firmada a nossa confiança. Cristo reina para sempre e dele é o poder, a honra e glória pelos séculos dos séculos.

Pr. Marcus Paixão

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s